Saab reforça lobby e promete centro de pesquisa no Brasil

Saab Gripen

Ainda com esperanças de que o governo brasileiro opte por comprar seus aviões, executivos da Saab, empresa sueca fabricante do caça Gripen, se reuniram com o ministro da Defesa, Nelson Jobim. Segundo o diretor da Saab no Brasil, Bengt Janér, foi uma visita de cortesia para apresentação do novo presidente da empresa.

De acordo com Janér, foi também uma oportunidade de manifestar a intenção da empresa de montar um centro de pesquisa no Brasil, independentemente de o governo brasileiro optar pelos caças suecos.

Apesar de negar ter conversado sobre os caças durante a reunião, segundo informou a Exame, Janér deixou o ministério reiterando a confiança de que o Gripen seria o caça mais adequado para o Brasil. “É grande a nossa confiança. Temos o melhor produto para o Brasil”, afirmou.

Na proposta de venda dos caças apresentada pela Saab já constava a montagem de um centro de pesquisa da empresa no país, a exemplo de outros centros montados na Austrália, África do Sul e Inglaterra, além da Suécia. Mas este centro estava condicionado à compra dos caças suecos. “Viemos informar o ministro sobre nossa decisão de fazer isso mesmo que o governo brasileiro não opte pelo Gripen”, disse Janér. “Ainda não decidimos onde o centro de pesquisa será montado, mas muito provavelmente será em São Paulo por lá haver outros centros de pesquisa interessantes”, adiantou.

Entre os motivos de o Brasil ter sido escolhido para abrigar o novo centro de pesquisa da Saab, Janér destaca o fato de o país ter a terceira maior empresa aeronáutica do mundo (Embraer), além de parques tecnológicos, universidades de ponta na área de aeronáutica e de engenharia e, ainda, por haver várias empresas encubadoras no país.

“Nossa intenção é buscar parcerias de longo prazo com engenheiros e com a indústria nacional para que desenvolvamos projetos de forma conjunta. Nossa visita ao ministro foi também motivada por querermos sua opinião sobre o assunto”, acrescentou.

Segundo Janér, o centro de pesquisa desenvolveria projetos de radares, sensores, guerra eletrônica, sistemas eletro-óticos, comando e controle e, também, produtos para a segurança civil que poderão ser aplicados à proteção de usinas hidrelétricas, estádios e grandes eventos, como as Olimpíadas e a Copa do Mundo.

“Temos muitas tecnologias, como fusão de dados e integração de sistemas, que poderão transbordar da área militar para a aviação civil e para a iniciativa privada”, adiantou Janér. De acordo com o executivo, a empresa obteve sinalização positiva de Jobim. “Ele achou boa a nossa ideia e demonstrou estar satisfeito com a intenção da Saab investir no Brasil”, completou.

Fonte: Jetsite

Suécia decide seguir em frente com caça Gripen NG, agora designado JAS-39E/F

 

Saab Gripen

De acordo com executivos da Saab, adecisão de seguir com o projeto do Gripen NG (Next Generation) já foi tomada pelo governo da Suécia, e as aeronaves agora foram designadas JAS-39E/F.

Se a Saab vencer um ou mais competições que o caça vem participando – com o Brasil e a Suíça entre as mais próximas de serem decididas – isso poderá afetar o prazo de entrega das aeronaves que seriam destinadas para Suécia, agora identificadas pelos militares suecos como JAS 39E/F. Mas a decisão de adquirir os caças já foi tomada, de acordo com o chefe de marketing e campanhas de vendas da Gripen, Hans Rosen.

“A Suécia está comprometida em utilizar o Gripen para além de 2040,” disse Rosen na Base Aérea de Malmen no sábado. “A questão é quando vão adquirir os caças Gripen NG, e em que quantidade.” O programa básico exige que o novo modelo entre em operação em 2017-18, mas a Suécia informou aos clientes de exportação que ela ajustará suas entregas para a a Suécia possa receber seus caças JAS 39E/F antes que os clientes estrangeiros.

Os comentários de Rosen sobre o futuro do Gripen na Suécia ecoa as afirmações feitas pelo ministro da defesa Sten Tolgfors durante oma conferência de poder aéreo realizada em Malmen na sexta-feira. Tolgfors assinalou que a modernização da frota de caças Gripen está sendo efetuada de acordo com os planos, com a conversão do lote final de 31 caças modelos JAS 39A para o padrão 39C, deixando a força aérea com uma menor força de 100 caças. O próximo passo verá todas as aeronaves modernizadas para uma configuração conhecida como Padrão de Material 20, já com contrato assinado.

A configuração MS 21 está sendo definida – mas agora está claro que a MS21 ´de fato o Gripen NG, com o novo motor General Electric F414G, fuselagem modificada, radar com varredura eletronicamente ativa (AESA) e novos aviônicos. Esta subentendido que o desenvolvimento está sendo silenciosamente financiado pelo governo sueco.

O protótipo Demo já completou 152 voos de testes até o sábado, disse Rosen, e completou com sucesso a demonstração na Índia em maio (a fabricante havia executado anteriormente demonstrações com caças JAS-39D na Índia) incluindo um pouso com sucesso e um novo acionamento na pista do aeródromo de Leh, na Kashmira, numa altitude de 10.800 pés acima do nível do mar. Atualmente o caça Gripen NG (JAS-39E/F) está testando o uso de novas armas externas e vai entrar num período de testes com novos aviônicos modernizados.

Fonte: Aviation Week / Bill Sweetman – Tradução: Cavok

O Gripen NG Demo abandona seu ninho e alça voo

Saab Gripen (Foto: Airliners.net)

Nesta semana, o Gripen NG Demo faz sua estréia internacional ao participar da última fase dos testes de avaliação realizados na Índia como parte do processo de licitação para a aquisição de aeronaves de combate multiemprego de porte médio para o país.

Até o momento, a aeronave efetuou cerca de 135 voos de teste na Suécia. Agora, sendo testada no exterior, demonstra para a comunidade internacional que o desenvolvimento do caça Gripen de última geração está no caminho certo.

“Essa conquista comprova o conhecimento, a experiência e a avançada tecnologia que a Suécia tem na área de desenvolvimento e fabricação de aeronaves de combate deste calibre. Vários pilotos internacionais já voaram e avaliaram o Gripen NG Demo na Suécia, inclusive do Brasil e da Índia. Temos a certeza de que esta aeronave atende, ou até mesmo supera, todos os requisitos operacionais definidos pela Força Aérea da Índia”, afirma Eddy de la Motte, Diretor da Campanha Gripen na Índia.

O ambiente hostil da base aérea de Leh, situada a uma altitude de 3.300 metros no Himalaia, provou que não era páreo para o caça sueco quando este ganhou os céus durante os testes de grandes altitudes.

O Gripen NG Demo é a plataforma de voo utilizada no treinamento e desenvolvimento de novas tecnologias e recursos incorporados no Gripen NG.

O Gripen NG foi especificamente desenvolvido para atender às exigências operacionais de países como a Índia e o Brasil, que demandam uma nova geração de caças com alcance de combate e autonomia de voo consideravelmente maiores, além de maior capacidade de carga e possibilidade de voo na modalidade supercruise.

Fonte: Revista Asas

Publicação reúne apoio ao Gripen NG

Saab Gripen (Foto: Airliners.net)

Ao lado de todas as dezenas, porque não dizer centenas, de especulações que vem sendo faladas e escritas em todo o país acerca do Programa F-X2, que visa o reaparelhamento dos caças de primeira linha da Força Aérea Brasileira (FAB), a empresa sueca SAAB (cujo caça Gripen NG, é um dos três finalistas do F-X2) apresentou recentemente um documento público inédito (e, inevitavelmente, polêmico) em defesa de sua proposta para a FAB.

A empresa reuniu num trabalho, bem elaborado, diversos documentos, cartas, publicações, pesquisas e citações de algumas das mais renomadas instituições de ensino, ciência, tecnologia, pesquisa e desenvolvimento nacional, defendendo com consistência porque o Brasil deveria optar pelo seu avião, o Gripen NG, hoje em desenvolvimento.

A publicação tem 12 páginas e é intitulada “Apoio Brasileiro ao Gripen”, tendo como abertura a carta do especialista em infraestrutura da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fernando Arbache, que apóia abertamente a escolha do Gripen NG para o Brasil através de paralelos e análises sob os pontos de vista da transferência de tecnologia, da capacitação industrial nacional para absorver e conceber no futuro o seu próprio caça supersônico; geração de empregos e, principalmente, defende a própria escolha da FAB – que teria indicado o caça sueco como a melhor opção para a manutenção da soberania nacional.

O documento traz ainda citações atribuídas ao Comando da Aeronáutica (segundo jornais brasileiros), e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, da Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil, do Instituto Tecnológico de Aeronáutica e de membros do próprio Congresso Nacional, mostrando de que forma a escolha pelo Gripen colocaria o Brasil numa posição de destaque no cenário internacional além de projetar sobremaneira a economia nacional e a qualificação da já mão de obra especializada.

A publicação, que se junta à outras ações ferozes de marketing (como publicidade em horário nobre na TV), foi divulgada junto à visita dos rei e rainha da Suécia ao Brasil, buscando traçar um panorama de como os mais diversos segmentos civis brasileiros estariam apoiando uma decisão pelo Gripen NG – sem dúvida, um novo lance no mais feroz “dogfight” já visto na aviação militar brasileira…

Fonte: Revista Asas

F-X2: até o Rei engrossou o lobby da Saab

Saab Gripen (Foto: Airliners.net)

O rei da Suécia Carl Gustaf veio ao Brasil reforçar o lobby da empresa sueca Saab, que tenta vender o caça Gripen à Força Aérea Brasileira. Em discurso lido, antes do almoço, o rei disse que Brasil e Suécia têm capacidade de parcerias em alta tecnologia e inovação, especialmente na área de aeronáutica. Ele disse também que espera muito da visita que fará às instalações da Embraer, na sexta-feira, em São José dos Campos (SP), e da possibilidade de uma cooperação entre os dois países no campo aeronáutico. Sem citar a tentativa da Saab, Gustaf reiterou que espera a continuidade do diálogo e da cooperação entre os dois países.

Um pouco antes, em discurso, o presidente Lula destacou apenas o crescimento do comércio bilateral, que, segundo ele, passou de US$ 900 milhões para US$ 2,3 bilhões no período de 2003 a 2008. Ele elogiou a atuação das empresas suecas no Brasil; disse que essas empresas são conhecidas por aliar avanço tecnológico com forte compromisso social e destacou o trabalho do rei Gustaf na questão do meio ambiente.

Fonte: Jetsite

Notícias (23/03/2010)

 

Crédito fiscal alavanca resultado da Embraer 

Depois da valorização do real frente ao dólar, rendeu um crédito fiscal R$ 299 milhões, especialmente sobre os valores dos estoques, o que salvou o balanço da Embraer em 2009, ano que a empresa enfrentou grande número de cancelamentos por conta da crise financeira mundial.

Considerada a terceira maior fabricante de jatos no mundo a Ambraer, registrou um lucro líquido de R$ 894,6 milhões, o dobro em relação ao ano de 2008. Já a receita líquida sofreu impacto negativo da desvalorização do dólar, com queda de 8%, que caiu de R$ 11.746,8 bilhões, em 2008 para R$ 10.812,7 para o ano de 2009.

 

Voos entre Brasil e Turquia serão diários 

A partir do próximo domingo (28/03) os voos entre Brasil e Turquia ficarão duas horas mais curtos e deverão se tornar diário nos próximos meses. O anúncio foi feito ontem (22/03) pelo ministro da Cultura, do turismo Turco Ertugrul Günay durante uma reunião com o ministro do Turismo, Luiz Barreto, no Rio de Janeiro.

Atualmente, são três partidas semanais, com oferta total de 750 assentos e duração de 16 horas.

 

Thai busca widebody urgente 

Airbus A340-600 da Thai (Foto: Airliners.net)

Thai Airways afirmou que fará o leasing de 3 a 6 widebodies na classe dos 300-350 assentos, durante os próximos 3 a 5 anos, para cobrir suas necessidades de curto prazo; três dessas aeronaves devem entrar em serviço até o meio do ano. A empresa transportou 3,5 milhões de passageiros desde os dois primeiros meses de 2010, excelentes 13,4% acima da marca do ano passado, sobre um crescimento de 12% no ASK, resultando em um índice de aproveitamento de 80% em janeiro e 82,2% em fevereiro.

 

Air New Zealand declara Guerra tarifária 

Boeing 767-300ER da Air New Zealand (Foto: Airliners.net)

Air New Zealand anunciou que irá cortar drasticamente suas tarifas, adicionar mais opções de vôos e diminuir os tempos de espera nos aeroportos que servem as ilhas do Pacífico e a rota Trans-Tasmânia. A ANZ irá reconfigurar os A320 usados nessas rotas para classe única, com 171 passageiros, mas manterá a classse executiva em seus 767. Os detalhes do novo serviço serão divulgados até 29 de abril, quando começaram a ser vendidos os bilhetes. Oito empresas aéreas competem nesse mercado de quase 6 milhões de passageiros anuais.

 

KC-X: Russia diz “niet”! 

Acabando com toda a confusão (e com o senso de humor) gerados, a United Aircraft Corporation (UAC) da Rússia disse que não pretende participar da concorrência KC-X. Aparentemente, conforme averiguou a Air International, a história começou dia 19 de março, quando o Wall Street Journal publicou a notícia de que um promotor de Los Angeles anunciaria o convênio da UAC com uma empresa dos Estados Unidos, para concorrer ao KC-X. Alexei Fedorov, CEO da UAC, acabou com as dúvidas: “A UAC não planeja fazer uma joint-venture muito menos participar da concorrência dos aviões-tanque”.

 

Bombardier retoma vôos com CRJ1000 

A Bombardier retomou os vôos com o CRJ1000 após ter solucionado um problema de software associado ao controle do leme. Em julho, os testes com a aeronave indicaram um problema que afetava o controle eletrônico do leme, que causou a proibição dos vôos dos dois protótipos da aeronave. A fabricante agora espera entregar sua primeira unidade até janeiro de 2011. Atualmente a carteira de encomendas do CRJ1000 está em 49 unidades, 35 para a Air Nostrum e 14 para a Britair.

 

Anac autoriza formalmente operação de nova aérea

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou formalmente a operação da Boliviana de Aviación (BoA) no Brasil. A decisão, tomada no dia 17 passado, foi publicada na edição de ontem (segunda, dia 22) do Diário Oficial da União.

A companhia “de nacionalidade boliviana, com capital destacado de US$ 50 mil, que pretende operar serviço de transporte aéreo internacional regular de passageiros, carga e mala postal”, diz o texto da Anac no jornal. Na liderança da empresa por aqui está Victor Palenque, ex Avianca.

 

Primeiro Hawker 4000 na índia

A norte-americana Hawker Beechcraft entregou à HBC indiana o primeiro exemplar do avião executivo Hawker 4000 colocado no mercado asiático. A aeronave será usada para demonstração e transporte de executivos com base no Aeroporto Chhatrapati Shivaji, em Mumbai.

 

EADS divulga números

A EADS anunciou perdas de 1,1 bilhão de Euros nos últimos três meses de 2009 e um total de perdas de 763 milhões de Euros no ano passado, contra um lucro líquido de 1,6 bilhões de Euros em 2008. No fim de dezembro seu caderno de encomendas somava 389,1 bilhões contra um total de encomendas acumuladas de 400,2 bilhões no fim de 2008. Em dezembro de 2009 a EADS tinha 119.506 funcionários, contra 118.349 em 2008.

 

Testes do Gripen NG

Prosseguem com sucesso os ensaios em voo com o novo caça Saab “Gripen” NG, em Linkoping, na Suécia. Dotado de radar AESA e outros avanços técnicos o NG possui maior reserva de combustível e novo sistema de alerta de aproximação de mísseis. Ele representa a mais nova geração desse caça que equipa já as aviações militares da Suécia, República Checa, Hungria e África do Sul.

 

Russos na FIDAE

A Russian Technologies State Corporation vai se apresentar este ano, na exposição FIDAE (Chile) num pavilhão unificado pela primeira vez. Aeronaves fabricadas na Rússia operam hoje nas aviações militares de muitos países da América Latina. O principal modelo exposto no evento será o avião Be-200, um turbojato de múltiplo emprego capaz de transportar até 64 passageiros, 8 toneladas de carga ou ser empregado para combater incêndios florestais. Modificado como avião-hospital ele pode deslocar 30 feridos ou doentes graves e pessoal médico de apoio.

 

Qatar aumenta frota

A Qatar Airways anunciou planos para aumentar sua frota dos atuais 80 aviões para 120, e para ampliar sua rede que hoje serve 86 destinos globais para 120, até o ano 2013. Recentemente a empresa árabe recebeu seu décimo quinto jato Boeing B.777. Essa aeronave é parte de um pacote de mais de 220 aeronaves, somando cerca de US$ 40 bilhões.

 

TAM contrata Priestmangoode

A brasileira TAM contratou a empresa londrina Priestmangoode para realizar a revisão completa do design dos interiores das cabinas de toda a sua frota, incluindo os novos Boeing B.777 e Airbus A350. O contrato de três anos com a firma inglesa inclui estudos para a renovação dos assentos de todas as Classes, das cozinhas, depósitos, sanitários e arquitetura geral das cabinas. A mesma empresa vai estudar também os novos uniformes das equipes de terra e de bordo da TAM.

Notícias (12/03/2010)

Boeing por decidir remotorização dos 737 

Boeing 737-800 da TUIfly (Foto: Airliners.net)

A Boeing pretende decidir sobre uma possível remotorização do 737 “por volta do final do ano”, disse o CEO da divisão de aviação comercial, Jim Albaugh, durante conferência do JP Morgan. Ele disse que a empresa está em conversações com “os três fabricantes de motores” e reconhece que “está observando outros concorrentes” no mercado de narrowbody. Já na França, o CEO da EADS Louis Gallois afirmou que a remotorização da família A320 é uma “possibilidade” e “depende de muitas coisas”, inclusive o que decidirem os concorrentes.

 

Terminal do aeroporto de Vitória terá espaço provisório

Foi assinada nesta quarta (dia 10) a ordem de serviço para implantação do Módulo Operacional do Aeroporto de Vitória/Eurico de Aguiar Salles (ES). O módulo tem o objetivo de ampliar a capacidade atual de processamento de passageiros e é provisório, pois funcionará até que as obras definitivas sejam concluídas. A previsão é de que em 180 dias a instalação da unidade esteja pronta. A informação é da Infraero.

Com o módulo, a área do Terminal de Passageiros será ampliada em 2,25 mil m², contemplando as salas de embarque e desembarque, com toda infraestrutura padrão de climatização, sistema informativo de voo, esteiras rolantes, sanitários, assentos etc. A Infraero vai investir R$ 5,3 milhões do módulo.

 

Ezeiza (Argentina) recebe 469.765 brasileiros em 2009

De acordo com uma pesquisa divulgada pelo governo de Buenos Aires, 469.765 brasileiros desembarcaram em Ezeiza durante 2009, ou seja, 66,8% do total de países vizinhos. Apenas em novembro passado, o aeroporto obteve uma alta de 22,9% em turistas do País.

 

OceanAir lança tarifa especial entre Rio e São Paulo a R$ 99

A OceanAir lançou hoje uma tarifa especial entre os aeroportos de Guarulhos, em São Paulo e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, a R$ 99 (ida ou volta). As emissões devem ser feitas até o dia 31 deste mês e os voos realizados até 30 de novembro deste ano.

 

Iberia terá mais frequências para o Panamá 

Depois de acordo feito em reunião entre o presidente do Panamá, Ricardo Martinelli, e executivos da Ibera, e empresa espanhola realizará quatro voos semanais para a cidade do Panamá. De acordo com o comunicado ditribuído à imprensa o acordo assinado estabelece o compromisso de promover a conectividade aérea, o turismo e os investimentos no Panamá.

 

Gripen suecos próximos ao padrão NG 

A Saab recebeu contrato da FMV (órgão sueco que administra compras de material de defesa) para atualizar a frota de JAS-39 Gripen do país. No valor de SEK 2 bilhões (aproximadamente 205 milhões de euros), o contrato contemplará a instalação de novos sistemas de contra-medidas eletrônicas, sistemas de comunicação, novas armas e um novo radar (com capacidade AESA), em 153 caças. A atualização transforma os atuais Gripen em um padrão semelhante ao proposto para o Gripen NG, que a Saab espera ser encomendado pela Força Aérea da Suécia.

 

Primeiro 777-300ER a caminho da Egyptair 

A Boeing confirmou ter entregue o primeiro 777-300ER para a GECAS, que irá fazer o leasing da aeronave para a Egyptair. A empresa aérea já opera conco 777-200ER e deverá fazer o leasing de outro -300ER até 2011. O novo modelo conta com 346 assentos, incluindo 49 poltronas-leito com 78 polegadas de pitch, e sistema individual de entretenimento. A Egyptair irá operar o avião em suas rotas para Londres, Tóquio e Estados Unidos.