GOL anuncia reestruturação organizacional; S&P rebaixa nota da empresa

Boeing 737 da Gol

A GOL Linhas Aéreas Inteligentes S.A. acaba de anunciar uma reestruturação organizacional, em que passar a contar com três vice-presidências, ao invés de quatro, e 21 diretorias ante 25 na estrutura anterior. Segundo o comunicado enviado à Comissão de Vales Mobiliários (CVM), a nova estrutura segue a estratégia de simplificar e dar maior velocidade no processo de tomada de decisões com maior sinergia entre as áreas, em um ambiente integrado e de colaboração.

Foi definida a criação da vice-presidência de Clientes e Mercado, uma unificação da antiga vice-presidência de Mercado e Novos Negócios com a vice-presidência de Clientes, Colaboradores e Gestão. Foram também consolidadas em diretorias existentes as diretorias de Comunicação, Inovação, Relações Institucionais e de Aeroportos.

Com a nova estrutura, deixa a companhia a vice-Presidente de Mercado e Novos Negócios, Claudia Pagnano, a quem a GOL reconhece pela “competência e profissionalismo”.

A vice-presidência de Clientes e Mercado irá integrar a linha de frente (Aeroportos e Central de Atendimento), com as áreas Comerciais, Marketing e Atendimento ao Cliente, e será ocupada por Ricardo Khauaja.

A vice-presidência de Finanças e RI, Estratégia e TI, liderada por Leonardo Pereira, passa a englobar a área do Programa de Relacionamento – SMILES. Essa área passa a ser tratada como unidade de negócio separada dentro da GOL, a fim de aumentar sua autonomia e foco.

A Vice-Presidência Técnica, ocupada pelo Comandante Adalberto Bogsan, passa a responder também pela Tripulação Comercial, além das responsabilidades atuais por Operações, Manutenção, Controle de Operações e Segurança Operacional.

A área Jurídica passa a englobar Relações Institucionais e segue reportando direto ao presidente da empresa.

Segundo o presidente da GOL, Constantino de Oliveira Jr., “a simplificação alinha-se com os objetivos estratégicos da companhia e sua busca permanente por cada vez mais eficiência, integração entre as áreas e competitividade, configurando-se como um passo importante na consolidação da GOL no ambiente de negócios”.

A empresa informou ainda que as mudanças foram definidas dentro dos estritos padrões de governança, com a participação, em todo o processo, do Conselho de Administração.

S&P rebaixa nota da GOL de ‘estável’ para ‘negativa’

A Standard & Poor”s anunciou o rebaixamento da perspectiva dos ratings da GOL Linhas Aéreas Inteligentes de “estável” para “negativa”. Os ratings de crédito corporativo da GOL foram reafirmados, o global em BB- e o na escala nacional em brA.

Segundo a S&P, “a alteração na perspectiva reflete os fracos resultados que a GOL reportou no segundo trimestre, os quais provavelmente resultarão em métricas de crédito piores do que as projetadas quando da recente reafirmação dos ratings da empresa”. A agência ressalva que “dados os fortes fundamentos da demanda, a eficiente estrutura de custos e a política financeira prudente da empresa, assim como sua política racional para tarifas, acreditamos que a GOL tenha mecanismos para limitar essa deterioração em 2012”.

Fonte: Agência Estado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s