Um exemplo a ser seguido

A imagem acima não é de um shopping center. Trata-se do Aeroporto Internacional O. R. Tambo, em Joanesburgo, África Sul. A fim de pegar uma conexão para Sydney, estive no aeroporto por aproximadamente quatro horas. Quatro horas que me causaram uma ótima impressão.

Já tinha ouvido bons comentários sobre o O. R. Tambo vindo de amigos que passaram por lá, mas somente ao desembarcar no mesmo que pude ter uma real noção do belo trabalho feito pelos sul-africanos para modernizar seu principal aeroporto. Espaço amplo e moderno, ótimo uso da luz natural, grande variedade de lojas e refeitórios, limpeza impecável, sinalizações e informações para os usuários em praticamente todos os lugares. São só algumas características que fazem deste aeroporto um exemplo a ser seguido pelo Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo.

Por que me refiro a Guarulhos? Porque, assim com o aeroporto internacional de Joanesburgo, Guarulhos é o principal portão de entrada de seu país, está saturado e precisa se modernizar para atender a uma grande demanda, assim como o O. R. Tambo estava antes da Copa do Mundo de 2010, e principalmente porque a ACSA, operadora dos aeroportos da África do Sul, é uma das participantes do consórcio Invepar ACSA, que venceu o leilão para operar Guarulhos.

Após passar por Joanesburgo, tive a certeza de que a ACSA tem o que é preciso para transformar GRU em um aeroporto moderno e capaz de atender a toda a sua demanda com conforto e praticidade. A experiência realizada pela empresa antes da Copa da África foi um sucesso: Transformou um aeroporto ultrapassado, com um projeto de décadas atrás e carente de todo tipo de infraestrutura específica (exatamente o que é Guarulhos hoje), em um aeroporto versátil, moderno, capaz de receber todos os tipos de aeronaves (leia Airbus A380) e com uma sobra para atender a sua futura demanda por pelo menos mais uma década.

Resta saber se a Invepar ACSA usará a experiência da ACSA na África do Sul, onde transformou um aeroporto ultrapassado em um aeroporto novo, ou se simplesmente realizará obras emergenciais para acabar com os principais gargalos de Guarulhos, deixando-o com a mesma cara que ainda tem hoje. Em minha opinião, por ter o também concessionado Viracopos como concorrente direto e com muito espaço para crescer, a segunda opção nem deveria passar pela cabeça dos novos “donos” do Aeroporto Internacional de São Paulo.

Confira mais algumas fotos do Aeroporto Internacional O. R. Tambo, em Joanesburgo, África do Sul.

Aidan Formigoni

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s