Preço dos combustíveis ameaça o lucro das companhias aéreas

 

A indústria aérea mundial está conseguindo gerenciar melhor capacidade e demanda, embora uma nova alta nos preços dos combustíveis poderia levá-la a amargar um prejuízo de mais de US$ 5 bilhões este ano, disse o principal grupo do setor na terça-feira.

A capacidade da indústria deve subir 3,2% em 2012, enquanto a demanda de passageiros e cargas deve crescer 3,6%, de acordo com a mais recente previsão da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA, na sigla em inglês), que reverteu as perspectivas de excesso de capacidade que o grupo havia anunciado em dezembro.

As companhias aéreas americanas tomaram a dianteira ao limitar a expansão para ganhar poder na hora de definir preços. Elas também aumentaram as tarifas para compensar a recente escalada nos preços dos combustíveis. A IATA disse que, neste ano, o crescimento da demanda deve ultrapassar a expansão da capacidade em todas as regiões com exceção da Europa, segundo as programações submetidas pelos seus membros.

Os combustíveis substituíram os problemas econômicos da Europa como a principal preocupação da indústria aérea mundial. Mas o continente permanece fraco e sofreu uma queda em janeiro no seu tráfego mais nobre e de margens mais altas, em contraste com a estabilidade observada nas reservas de primeira classe e classe executiva das outras regiões.

A IATA diminuiu a previsão de lucro do setor em 2012 dos US$ 3,5 bilhões projetados em dezembro para US$ 3 bilhões, embora o número seja revisado várias vezes durante o ano e seja largamente influenciado pelos grandes lucros ou prejuízos das principais companhias aéreas. A associação representa cerca de 230 companhias, o que significa 93% do tráfego aéreo programado.

“Apesar de estarmos observando algumas melhorias nas perspectivas econômicas, qualquer novo aumento significativo no preço dos combustíveis irá, quase com certeza, transformar lucros fracos em prejuízos”, disse Tony Tyler, diretor-presidente da AITA.

“Com projeções de crescimento [do PIB] agora em 2% e uma margem anêmica de 0,5%, não precisará muito para a indústria entrar no vermelho em 2012”, disse Tyler.

O grupo de aviação disse que a previsão do crescimento da demanda de passageiros em 2012 é de 4,2%, enquanto o mercado de transporte de cargas deve ter uma recuperação modesta no segundo semestre do ano.

A IATA espera que as companhias aéreas da região da Ásia e Oceania tenham US$ 2,3 bilhões em lucros este ano. Embora Tyler dissesse que há sinais positivos nos mercados chineses, ele também destacou a contínua preocupação com a saúde da indústria na Índia.

As companhias aéreas norte-americanas devem gerar, neste ano, um lucro de US$ 900 milhões, abaixo da estimativa anterior de US$ 1,7 bilhão, com os altos custos dos combustíveis sendo até certo ponto compensados por melhor capacidade de utilização.

As empresas aéreas europeias enfrentam as piores condições. A IATA prevê um prejuízo líquido de US$ 600 milhões, igual à previsão anterior. As aéreas do Oriente Médio, que estão crescendo rapidamente, devem registrar um lucro total de US$ 500 milhões em 2012, acima dos US$ 300 milhões previstos anteriormente. O lucro da indústria latino-americana provavelmente ficará como previsto anteriormente: em cerca de US$ 100 milhões, afirmou o grupo.

Fonte: The Wall Street Journal

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s