Gasto com querosene da Gol supera o da TAM

Boeing 737-800 da Gol

As duas empresas operam no mesmo ambiente e usam querosene de aviação para abastecer suas aeronaves. Mas enquanto o custo com combustíveis da TAM aumentou 21% entre 2010 e 2011, na Gol a alta foi de 34%.

Quando se analisam os custos por assento disponível por quilômetro, a TAM gastou 10% a mais com combustíveis no ano passado, enquanto os custos da Gol subiram 22% na mesma comparação.

A política de gestão de risco para o preço dos combustíveis explica em boa parte essa diferença nos resultados.

No fim de dezembro deste ano, a TAM tinha proteção (hedge) para 28% de seu gasto com combustível previsto para os próximos 12 meses, a um preço de US$ 94 por barril de petróleo.

Na Gol, o índice de proteção é maior, de 34% dos custos, mas o preço médio contratado é de US$ 118, 25% maior que o da rival.

A TAM conseguiu preços mais baixos porque tem como política contratar proteção mínima de 20% dos gastos com combustíveis para um período de 12 meses a frente e de 10% para o período entre o 13º mês e o 24º mês.

A Gol tem como prática concentrar as operações de hedge com uma antecedência menor, apenas por quatro trimestres.

Até o fim do primeiro trimestre do ano passado tudo caminhava bem. A Gol tinha hedge contratado para 23% dos gastos previstos com combustível, com preço médio de US$ 98 por barril. E a TAM tinha travado 25% das despesas a uma cotação média de US$ 87.

No fim do segundo trimestre, quando a cotação internacional do petróleo teve forte alta, o preço médio travado pela Gol para os 12 meses seguintes saltou para US$ 121 por barril, enquanto o da TAM subiu para US$ 94.

Embora não tenha sido o único fator, a diferença nos gastos com combustíveis contribuiu para que o resultado operacional (lucro antes de impostos e juros) da TAM tenha ficado praticamente estável, no ano, em R$ 1 bilhão, enquanto o da Gol saiu de um lucro de R$ 698 milhões em 2010 para um prejuízo de R$ 245 milhões.

Como o resultado financeiro também foi negativo, principalmente pelo efeito do dólar na dívida da empresa, a Gol teve prejuízo líquido anual pela segunda vez desde sua criação, sendo que o primeiro em 2008, no valor de R$ 1,24 bilhão. No ano passado, a perda foi de R$ 752 milhões.

Fonte: Valor Econômico

Um pensamento sobre “Gasto com querosene da Gol supera o da TAM

  1. Com o querosene na mão do governo federal/Petrobras, os preço serão altos, e junto com carga tributária., assim não dá.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s