Passaredo vai desativar jatos da Embraer

ERJ-145 da Passaredo

A Passaredo informou ontem, dia 25 de setembro, que a partir dessa quinta-feira, dia 27 de setembro, passará a operar apenas com turboélices ATR 72, com capacidade para 70 passageiros. A Passaredo disponibilizou o e-mail sac@voepassaredo.com.br para seus clientes tirarem suas dúvidas.

Segundo a companhia, nos próximos meses a malha será readequada até que todas as aeronaves previstas estejam disponíveis.

A Passaredo opera três ATR 72-600 e um ATR 72-500. Um ATR 72-500 e três ATR 72-600 chegarão até o final do ano.

A empresa informa ainda que “nesse momento de transição teremos ajustes e procedimentos para que nossos passageiros sejam atendidos da melhor forma.”

A Passaredo chegou a operar uma frota de 14 jatos ERJ 145, mas, devido ao custo com combustíveis, está retirando o equipamento de operação desde maio desse ano e passou a receber aeronaves turboélices, mais econômicas em relação aos jatos.

Fonte: www.panrotas.com.br

Anúncios

Passaredo recebe ATR72-600

ATR-72-600 da Passaredo

A Passaredo Linhas Aéreas, recebeu na manhã de ontem, na cidade de Toulouse, França, a primeira das 14 aeronaves ATRs 72-600 novas que integrarão sua frota, juntamente com 2 ATRs 72-500.

A cerimônia que aconteceu na sede da ATR, marca oficialmente a parceria comercial entre as empresas que prevê a entrega este ano de 4 ATRs 72-600, através do contrato de leasing com a empresa americana ALC (Air Lease Corporation), além de 2 aeronaves ATR 72-500 negociadas diretamente com a ATR.

Na ocasião, a Passaredo Linhas Aéreas anunciou também a assinatura de um contrato de compra de 10 aeronaves com opção de mais 10, firmado em 2011, totalizando 20 novas aeronaves ATRs 72-600 que serão entregues até 2015, com investimento estimado em US$ 450 milhões.

Esta nova frota deve operar em rotas do interior dos estados para as capitais e em rotas de menor alcance para a qual a aeronave ATR 72-600 se apresenta com o menor custo do mercado. As aeronaves Embraer ERJ-145 serão mantidas na frota e estrategicamente operarão em rotas de médio e longo curso. “Desta forma teremos ambos os modelos de aeronaves operando de maneira eficiente em relação ao consumo de combustível, que apresenta forte alta de preço desde o final de 2010”- ressalta o Comandante Felicio, presidente da Passaredo Linhas Aéreas.

Com a chegada das novas aeronaves, a empresa espera aumentar progressivamente a capacidade de passageiros, reduzindo substancialmente os custos por assento. “A aeronave ATR combina um desempenho altamente adequado à infraestrutura dos nossos aeroportos regionais com elevados padrões de conforto dos passageiros e baixo impacto ambiental” – completa o presidente.

Fonte: www.jetsite.com.br

Acidente com ATR-72 da UTair na Rússia

Imagem do acidente

Um bimotor ATR-72 com 43 pessoas a bordo caiu na Sibéria matando pelo menos 32 pessoas, informou nesta segunda-feira o Ministério para Situações de Emergência da Rússia.

A aeronave, um turboélice bimotor de fabricação franco-italiana era operado pela UTair e decolou do aeroporto de Roschino, perto de Tyumen, em direção a Surgut (também na Sibéria), caindo em um campo nevado, de acordo com o ministério.

Segundo as agências russas, o avião desapareceu dos radares pouco depois de decolar, caindo cerca de 40 quilômetros distante do aeroporto de onde partiu, às 7h50 locais de segunda-feira (22h50 de domingo no horário de Brasília).

Havia 39 passageiros e quatro tripulantes a bordo, informou um porta-voz do ministério à agência de notícias Interfax. Segundo a agência, ainda não estão claras as causas do acidente. A UTair divulgou uma lista dos ocupantes da aeronave e, segundo a Interfax, não há estrangeiros.

Fonte: Agência Estado

Tam MRO recebe certificação da Anac para fazer manutenção em ATR-72

ATR-72

O Tam MRO, unidade de negócios de MRO (Maintenance, Repair and Overhaul) da Tam, acaba de ser certificado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) para prestar serviços de manutenção em aeronaves ATR-72 com matrícula brasileira e seus componentes. A autorização permite à empresa ampliar sua oferta a terceiros e atender novos clientes. Desde julho de 2010, o Tam MRO estava certificado para o atendimento de aeronaves ATR-42.

“O Brasil tem operadoras com significativas frotas dessas aeronaves francesas. Agora, elas podem contar integralmente com os nossos serviços de inspeção de rotina”, afirma Luiz Gustavo Figueiredo, diretor-executivo do Tam MRO.

A nova certificação da Anac autoriza o Tam MRO a realizar diversos procedimentos de manutenção em ATR-72. Entre eles, os destaques são a instalação e remoção de motores, hélices e trens de pouso, além de ações corretivas. Pela agência brasileira, a unidade já estava autorizada a atender aeronaves Airbus (A318 / A319 / A320 / A321 / A330), Boeing (767), Fokker (Fokker100) e ATR (ATR-42) com matrícula brasileira.

Atualmente, a unidade trabalha para expandir seu atendimento a clientes externos. O objetivo é crescer, em média, 20% por ano até 2016, aumentando a receita com serviços prestados a terceiros, que hoje correspondem a 18% de seu faturamento total. A meta é elevar essa participação a mais de 40% até 2016.

Em 2011, o Tam MRO realizou 135 checks e quase 145 mil reparos de componentes. O número de checks é 19,7% superior ao obtido em 2010. No último ano, na mesma base de comparação, o atendimento a terceiros cresceu 57,1% (em número de checks realizados) e 20,4% (em número de reparos de componentes).

Fonte: http://www.mercadoeeventos.com.br/site/contents/ver/82357

Azul começa substituição dos ATR 72-200 pelos ATR 72-600

ATR-72-600 da Azul

A Azul começa 2012 realizando a devolução do primeiro turboélice ATR 72-200 para a ATR Aircraft – joint venture formada pela Aerospatiale (EADS) e Aeritalia (Alenia Aermacchi). Esta versão da aeronave está sendo substituída pelo novo modelo ATR 72-600, que – segundo a ATR – apresenta a mais alta tecnologia em termos de conforto e segurança operacional. A Azul foi a segunda empresa aérea no mundo a receber e operar a versão 600 da família ATR 72. Até o final do ano, as oito unidades da série 200 serão devolvidas e substituídas pela moderna versão 600.

A frota inicial de oito 72-200 foi arrendada pela companhia provisoriamente para iniciar as operações em território nacional com este tipo de aeronave. Os voos começaram em 1º de Março de 2011, com frequências entre Campinas, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto – estado de São Paulo. O turboélice devolvido à fabricante em 10/01 é o de matrícula PR-AZT.

Os três primeiros ATR 72-600 da Azul, do total de 30 pedidos firmes e dez opções do modelo, pousaram em solo brasileiro entre os meses de novembro e dezembro e já operam regularmente em sua malha. Outras 12 unidades da versão 600 serão entregues ainda este ano, parte de um contrato anunciado em julho de 2010 que pode alcançar a cifra de US$ 850 milhões, caso as 10 opções de compra sejam confirmadas.

A versão 600 conta com a última geração de sistemas eletrônicos de navegação, instrumentos de orientação incorporados em monitores LCD. Além disso, a aeronave oferece poltronas em couro e dispostas dois a dois.

O Brasil se tornou nos últimos anos favorável para a expansão dos turboélices da ATR, cujas aeronaves são perfeitas para utilização em rotas com menos de 700 km de distância, uma vez que suas operações conferem um baixo custo de manutenção – cerca de 45% a menos do que as demais aeronaves em operação no País. Além disso, seu baixo consumo de combustível gera até 50% menos CO2 que outras aeronaves regionais, o que contribuiu para a escolha do modelo pela Azul.

Fonte: www.mercadoeeventos.com.br