TAM explica atrasos e diz ter tripulação suficiente

Airbus A330 da TAM

A TAM, por decisão da Anac, suspendeu a venda de bilhetes aéreos para voos que decolem até 3 de dezembro. A Agência Nacional de Aviação Civil está fazendo uma auditoria na empresa, para entender o porquê de atrasos acima da média de mercado. Em comunicado, a TAM explica que não se trata de problemas com tripulantes, que são em número suficiente, e que os atrasos se deveram aos temporais que caíram na região Sudeste no final da semana. Leia abaixo a íntegra do comunicado da TAM.

“A TAM Linhas Aéreas informa que suspendeu a venda de passagens para voos domésticos com decolagem prevista até 3 de dezembro (próxima sexta-feira), conforme determinação da Anac – Agência Nacional de Aviação Civil. A companhia está colaborando com a auditoria interna conduzida pela agência e vem empenhando seus melhores esforços para que a operação volte ao normal ao longo desta segunda-feira, diminuindo os contratempos causados aos clientes.

Os atrasos e cancelamentos acima da média em vários voos domésticos da TAM programados para o período de ontem, domingo (28), até hoje (29) foram decorrência de remanejamentos na malha aérea da companhia. O motivo foram as fortes chuvas que atingiram a região Sudeste entre a noite de quinta-feira (25) e a madrugada de sexta-feira (26), interrompendo as operações nos aeroportos de Congonhas, Guarulhos e Viracopos (Campinas), Santos Dumont e Galeão (Rio de Janeiro). Assim, parte significativa da tripulação da TAM foi deslocada para outros aeroportos, o que teve impacto na escala de trabalho para o último fim de semana e o dia de hoje.

Problemas meteorológicos afetam todas as companhias. A malha aérea da TAM, no entanto, foi mais afetada, pois a interrupção das operações em Congonhas na quinta-feira ocorreu no período de maior concentração de operações da companhia nesse hub, gerando grande número de voos alternados para outros aeroportos.

A TAM conta um efetivo de tripulantes suficiente para atender suas operações – em média, são 840 voos diários. Hoje a empresa tem 8.350 tripulantes, entre comandantes, copilotos e comissários, e vem realizando contratações constantemente. A prioridade da companhia é operar em total segurança e com respeito à Lei do Aeronauta, com seus limites de jornada, horas mensais e folgas.

Nossas equipes nos aeroportos estão prestando as informações e o apoio necessários, de acordo com as normas vigentes de atendimento aos passageiros. Pedimos novamente desculpas aos clientes e agradecemos sua compreensão.

São Paulo, 29 de novembro de 2010.

TAM Linhas Aéreas”

Anac suspende venda de bilhetes da TAM até sexta-feira

Airbus A319 da TAM

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu ontem a venda de passagens da TAM para todas as rotas nacionais da empresa com decolagem prevista até a próxima sexta-feira. A expectativa é de que a situação esteja normalizada até quarta-feira. Caso contrário, novas punições devem ser adotadas. A Anac tomou a medida com a intenção de poupar os passageiros de mais problemas, que começaram na última sexta-feira. A agência identificou que a TAM apresenta atrasos e cancelamentos acima da média do setor.

Inspetores da Anac já foram enviados para o centro de operações da companhia e para aeroportos de São Paulo a fim de iniciar uma auditoria sobre os atrasos e cancelamentos dos últimos dias. Segundo a agência, no prazo estimado de uma semana, enquanto não for concluída a auditoria, também ficam suspensos todos os pedidos de acréscimo de voos na malha da TAM.

Desde agosto deste ano, a Anac acompanha semanalmente as escalas das tripulações das companhias aéreas por meio de relatórios enviados pelas empresas. A auditoria na TAM visa a verificar se os números encaminhados pela empresa condizem com a situação atual, uma vez que não eram previstos problemas com a carga horária dos tripulantes informada pela companhia.

Até as 17 hrs de ontem, a TAM já teve cancelados 93 dos seus 364 voos nacionais programados, de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). No mesmo horário, a companhia também registrou pelo menos 79 voos com atraso superior a 30 minutos. Nos voos internacionais, não houve nenhum cancelamento de voos da TAM. Em todo o País, 70 voos foram cancelados hoje e 132 tiveram atraso.

Em nota, a TAM aponta as chuvas que ocorreram entre a noite de quinta-feira e a madrugada de sexta-feira na Região Sudeste como causa dos problemas. A empresa diz que os atrasos e cancelamentos são decorrência de remanejamentos na malha aérea.

Fonte: Agência Estado

@Aidan: Neste caso, a falta de infraestrutura no setor não serve como desculpa. Empresas grandes como TAM e Gol não devem deixar passageiros na mão desta maneira.

Gol usará aeronaves maiores para regularizar voos, anuncia Anac

Boeing 767 da Varig

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta terça-feira, 3, que a companhia aérea Gol/Varig usará cinco aeronaves de fretamento como o Boeing 767, com capacidade para cerca de 230 passageiros, para regularizar os voos atrasados e cancelados da empresa.

O plano foi apresentado pelo diretor de Operações da companhia. A frota atual da companhia conta com aeronaves que acomodam entre 140 e 178 passageiros. A empresa também se comprometeu a apresentar relatórios semanais à Anac sobre a quantidade de horas de trabalho dos tripulantes.

Segundo a agência, a empresa informou que, em julho, ao implantar uma melhoria no sistema, “ocorreu o problema e foram gerados dados incorretos que culminaram no planejamento inadequado da malha aérea e da jornada de trabalho dos tripulantes. Por essa razão, foi adotada novamente a configuração de escala do mês anterior”.

Na segunda-feira, passageiros que compraram bilhetes da Gol sofreram com atrasos e cancelamentos. A empresa atribuiu os atrasos a um “pico de movimento em razão do retorno das férias escolares” e à implantação de uma nova escala de funcionários. “Na ocasião, algumas tripulações atingiram o limite de horas de jornada de trabalho previsto na regulamentação da profissão e foram impossibilitadas de seguir viagem, gerando um efeito em cadeia”, informou a empresa por meio de nota.

Ontem, dos 784 voos previstos pela Gol entre 0 hora e 22 horas, 408 (52%) registraram atrasos e 99 (12.6%) foram cancelados. Hoje, das 0 hora até às 19 horas, a companhia registrava atrasos em 258 (36.7%) das 703 partidas programadas e 52 (7.4%) cancelamentos, segundo dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Fonte: Agência Estado

Diminui número de voos em atraso nos aeroportos do País

 

O número de voos com atrasos de mais de meia hora diminuiu novamente nesta manhã, segundo boletim da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) das 11 horas desta terça-feira, 3. Do total de 886 voos previstos para o período, 143 (16,1%) registraram atrasos. Outros 37 voos (4,2%) foram cancelados.

A maioria dos voos atrasados é da companhia aérea Gol, que estava com 105 voos (32,7%) com alteração de horário, de um total de 321 programados para esta manhã. Vinte e sete (8,4%) voos foram cancelados.

Em São Paulo, o Aeroporto de Congonhas, na zona sul, registrava oito (10%) cancelamentos de um total de 80 voos previstos. Outros 10 voos (12,5%) registram atrasos. No Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, em entre os 73 voos previstos, 10 (13,7%) tiveram alteração de horário e três (4,1%) foram cancelados.

Atrasos da Gol envolvem negociação com funcionários

Boeing 737 da Gol

A principal causa para os atrasos da Gol desde sexta-feira começa a ficar clara, com a manifestação de funcionários de bordo, especialmente pilotos, que agora estariam convocando uma paralisação para o próximo dia 13. Tudo por causa de uma nova escala lançada pela Gol e condições de trabalho a serem negociadas.

Segundo o site do Uol, “o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) afirma ter conhecimento da mobilização, mas diz que a paralisação não foi convocada pela organização. Segundo Carlos Camacho, diretor do SNA, o sindicato não está convocando a greve nem incentivando a categoria a parar, mas acredita que o movimento será inevitável se a empresa não atender as reivindicações, sobretudo as referentes à mudança na escala.”

A companhia continua culpando o aumento de fluxo de passageiros pelos atrasos, e cita também a mudança de escalas.

Pilotos da Gol criaram um blog para falar do movimento. Acesse em http://copilotosgol.blogspot.com .

Fonte: Panrotas

Gol diz que atrasos refletem ‘intenso tráfego aéreo’

 

Boeing 737-800 da Gol (Foto: Aidan Formigoni)

A Gol divulgou nota à imprensa para informar que os atrasos de hoje refletem o “intenso tráfego aéreo” verificado na sua malha na última sexta-feira, quando a empresa precisou transferir algumas de suas partidas programadas do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, que fecha às 23 horas, para o Aeroporto de Guarulhos.

“Na ocasião, algumas tripulações atingiram o limite de horas de jornada de trabalho previsto na regulamentação da profissão e foram impossibilitadas de seguir viagem, gerando um efeito em cadeia”, disse a empresa, em nota. A Gol explicou, também, que finalizava a implementação de um novo sistema de processamento das escalas dos pilotos e comissários e tudo isso se desenrolou “num fim de semana de pico de movimento, com retorno de férias escolares”.

“A empresa trabalha intensamente para normalizar a situação de seus voos: acionou tripulantes extras e destacou equipes de monitoramento nos aeroportos. Elas foram especialmente designadas para tomar medidas emergenciais de atendimento, caso seja necessário”, completa a companhia aérea, em nota.

Fonte: Agência Estado

Mais de metade dos voos da Gol continuam atrasados em todo o País

Boeing 737 da Gol

A companhia aérea Gol ainda registra atrasos na tarde desta segunda-feira, 2, em parte dos voos domésticos do país. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), das 459 partidas previstas até as 14 horas, 242 (52.7%) registraram atrasos de pelo menos meia hora e 42 (9.2%) foram canceladas. Dos 22 voos internacionais programados pela empresa, 10 (45.5%) tiveram atrasos e nenhum foi cancelado.

Os atrasos da Gol puxam os índices da Infraero, que calcula atrasos e cancelamentos em todo o país. Dos 1279 voos previstos, 324 (25.3%) ficaram atrasados e 59 (4.6%) tiveram de ser cancelados.

Segundo a companhia aérea, os atrasos de hoje são, ainda, um reflexo do intenso tráfego aéreo na sua malha verificado na última sexta-feira, quando a Gol precisou transferir algumas de suas partidas programadas do Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, para o Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Alguns membros das tripulações atingiram o limite de horas de jornada de trabalho previsto na regulamentação da profissão e foram impossibilitados de seguir viagem, gerando um efeito em cadeia. Além disso, segundo a Gol, o fim de semana foi atípico, com retorno de férias escolares, e num momento em que a empresa finalizava a implementação de um novo sistema de processamento das escalas dos pilotos e comissários.

De acordo com a Gol, foram acionados tripulantes extras e destacadas equipes de monitoramento nos aeroportos, especialmente designadas para tomar medidas emergenciais de atendimento, caso seja necessário.

Fonte: Agência Estado