Passaredo vai desativar jatos da Embraer

ERJ-145 da Passaredo

A Passaredo informou ontem, dia 25 de setembro, que a partir dessa quinta-feira, dia 27 de setembro, passará a operar apenas com turboélices ATR 72, com capacidade para 70 passageiros. A Passaredo disponibilizou o e-mail sac@voepassaredo.com.br para seus clientes tirarem suas dúvidas.

Segundo a companhia, nos próximos meses a malha será readequada até que todas as aeronaves previstas estejam disponíveis.

A Passaredo opera três ATR 72-600 e um ATR 72-500. Um ATR 72-500 e três ATR 72-600 chegarão até o final do ano.

A empresa informa ainda que “nesse momento de transição teremos ajustes e procedimentos para que nossos passageiros sejam atendidos da melhor forma.”

A Passaredo chegou a operar uma frota de 14 jatos ERJ 145, mas, devido ao custo com combustíveis, está retirando o equipamento de operação desde maio desse ano e passou a receber aeronaves turboélices, mais econômicas em relação aos jatos.

Fonte: www.panrotas.com.br

Poucos pedidos derrubam ações da Embraer

Embraer 190

A carteira de pedidos firmes a entregar (backlog) da Embraer encolheu para um dos níveis mais baixos da história, penalizando as ações da companhia. Na quarta-feira os papéis da fabricante brasileira de aviões fecharam com queda de 7,66% na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&F Bovespa), cotados a R$ 11,82.

No fim de junho, o valor da carteira de pedidos chegou a US$ 12,9 bilhões, o que representou uma queda de 18% na comparação anual e de 12% na trimestral. Até então, o menor nível havia sido em junho de 2006, com total de US$ 10,4 bilhões, de acordo com a consultoria Raymond James. “A razão para essa aguda queda no backlog tem a ver com o sólido número de entregas, mas também com a falta de novas e grandes encomendas no ano”, afirmou em relatório a analista Daniela Bretthauser, da Raymond James.

A Embraer anunciou no final da terça-feira a entrega de 35 jatos para o mercado de aviação comercial e 20 para o de aviação executiva no segundo trimestre deste ano.

O total de entregas nos seis primeiros meses do ano somou 56 jatos comerciais e 33 jatos executivos, 13 a mais do que no mesmo período do ano passado. O número de entregas superou em 13 unidades a estimativa da Raymond James e em nove a do Citibank.

Na opinião do analista Stephen Trent, do Citibank, o resultado da Embraer no segundo trimestre deste ano é “marginalmente negativo”. Segundo ele, “é um bom sinal para os ganhos no segundo trimestre, mas um problema maior para a situação do backlog”. O analista do Citi destacou que esse recuo no backlog da Embraer é o terceiro seguido nos resultados trimestrais.

Nesta semana, a Embraer anunciou parceria com a Boeing para adicionar novas capacidades ao seu turboélice A-29 SuperTucano. A empresa fornecerá equipamentos de ponta como o Joint Direct Attack Munition (JDAMS), espécie de kit que favorece o uso da aeronave para ataques a bomba com precisão. AS informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Fonte: Agência Estado

Embraer prevê demanda mundial de 6,8 mil jatos em 20 anos

Embraer 175 da Delta Connection

A Embraer prevê uma demanda mundial de 6,8 mil novos jatos de 30 a 120 assentos, no próximos 20 anos, com um valor de mercado estimado em 315 bilhões de dólares a preço de lista, informou a fabricante de aeronaves nesta segunda-feira.

A projeção se baseia em uma expectativa de crescimento do setor de 5 por cento ao ano da demanda de passageiro-quilômetro transportado (RPK, na sigla em inglês).

A substituição de aeronaves antigas representará 53 por cento das novas entregas, enquanto os 47 por cento restantes suportarão o crescimento do mercado, disse a companhia, em nota.

Segundo a Embraer, a frota mundial de jatos em operação com capacidade de 30 a 120 assentos aumentará de 4.150 aviões em 2011 para 7.375 em 2031.

A América do Norte deverá responder por 32 por cento da entrega dos jatos comerciais nos próximos 20 anos, segundo a Embraer, seguido pela Europa/CEI (28 por cento), China (15 por cento) e América Latina (11 por cento). As regiões Oriente Médio/África e Ásia-Pacífico responderão por 7 por cento de participação, cada.

“O centro de gravidade da aviação vai se mover para o leste, principalmente para a Ásia e, em proporção menor, para a América Latina. Em 2031, os maiores mercados do mundo serão Ásia Pacífico e China, respondendo por 34 por cento do RPK mundial. A Europa e a América do Norte estarão logo atrás, com 21 por cento do RPK global cada”, disse a companhia.

Para a Embraer, o Oriente Médio será o mercado com o maior crescimento no período, a uma taxa de RPK ao ano de 7,2 por cento. China e América Latina devem crescer 7 por cento ao ano, cada, previu a companhia.

Fonte: Agência Estado

Embraer da Azul utilizará combustível renovável

Embraer 195 da Azul

A Azul, em parceria com a GE, Amyris e Embraer, anunciou hoje que foram concluídos com sucesso os testes necessários para que um combustível renovável para jatos produzido pela Amyris, a partir da cana de açúcar, seja utilizado em voo de demonstração por um jato Embraer 195 da Azul equipado com motores CF34-10E da GE.

O voo “Azul+Verde” será realizado no Brasil em 19 de junho, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Rio +20.

O objetivo da Amyris foi desenvolver um combustível que mantivesse as especificações Jet A/A-1, sem registrar perda de desempenho, se comparado aos tipos convencionais derivados de petróleo. A matéria-prima para o combustível renovável é a cana de açúcar, biomassa que pode ser produzida em grande escala e de maneira sustentável no Brasil e em outros países dos trópicos.

As empresas fornecerão informações adicionais sobre os planos do voo em breve, após autorização da Agencia Nacional de Aviação Civil (Anac).

Fonte: www.panrotas.com.br

ANAC homologa nova opção para o Phenom 300

Embraer Phenom 300

Com a certificação de um divã para dois passageiros pela Agência Nacional de Aviação Civil, a Embraer passa a oferecer uma nova configuração de assentos para jato executivo Phenom 300, o que aumenta a capacidade total da aeronave para até 11 ocupantes.

As certificações da Federal Aviation Administration (FAA), autoridade aeronáutica dos Estados Unidos e da Agência Européia para a Segurança da Aviação (European Aviation Safety Agency – EASA) são esperadas em breve.

Certificado para dois ocupantes durante pouso e decolagem, o divã será oferecido como uma de muitas opções que os clientes tem de configuração do Phenom 300. Um sétimo assento na cabine e um assento de lavatório com cinto de segurança são outras opções já em operação.

Fonte: www.revistaflap.com.br

Embraer realiza 6º Airline Business Seminar para a América Latina e o Caribe

Embraer 190

Para promover o conhecimento sobre o negócio do transporte aéreo e os benefícios econômicos por ele gerado, a Embraer realiza esta semana, na sede da Empresa, em São José dos Campos, o 6º Airline Business Seminar (ABS 2012).

O evento conta com número recorde de participantes representando quase 20 empresas de aviação, clientes da Embraer, universidades e entidades financeiras e governamentais. Pela primeira vez, representantes do Caribe participarão do evento que reúne palestrantes de diversos campos do conhecimento ligados à aviação. Os temas em debate são relevantes para a estratégia das empresas e envolvem planejamento de malha aérea e frota, operação e desempenho de aeronaves, financiamento de ativos, ambiente competitivo, tendências do mercado e futuras tecnologias aeronáuticas.

“O objetivo deste seminário é discutir meios para aumentar a eficiência das companhias aéreas da região”, disse Paulo Cesar de Souza e Silva, Presidente da Embraer, Aviação Comercial, na abertura do evento. “Além de um cenário econômico favorável, o contínuo crescimento da classe média nos países da América Latina e do Caribe, bem como o acesso ao crédito, tem contribuído para um aumento significativo das viagens, com estimativa de que o transporte aéreo na região cresça, em média, 50% a mais do que no restante do mundo.”

O Air Transport Action Group (ATAG) calcula que a industria da aviação e de transporte aéreo seja responsável por mais de 30 milhões de empregos e USD 2,2 trilhões em atividade econômica no mundo. Deste total, a América Latina é responsável por 8% dos empregos e 5% do valor. O transporte aéreo é um importante gerador de crescimento e integração sócio-econômica, conectando pessoas, países e culturas, facilitando o acesso aos mercados globais e estimulando o comércio e o turismo.

O sucesso do ABS na América Latina levou à criação de eventos similares no resto do mundo. O ABS Istambul será realizado em maio 2012, focando o Leste Europeu e a Comunidade dos Estados Independentes (CEI). No segundo semestre serão realizados os eventos com foco nas regiões do Oriente Médio, África e Ásia Pacífico.

Fonte: http://www.cavok.com.br/blog/?p=50140#more-50140