Notícias (23/06/2010)

 

Azul iniciará voos diários entre Goiânia e Salvador

Entre 1º de julho e 8 de agosto, a Azul vai operar dois voos diários e diretos entre Goiânia e Salvador. O primeiro deles partirá da capital goiana às 23h45 e chegará na capital baiana à 1h45. O segundo sairá de Salvador às 22h20 e pousará em Goiânia à 0h30. As passagens para o trecho já estão sendo comercializadas.

 

Dreamliner passa das mil horas de voo 

O Boeing 787 Dreamliner ultrapassou as 1.000 horas de voo no dia 16 de junho, completando aproximadamente 40% do programa de testes. “Ainda há muito trabalho, mas estamos vendo progressos excelentes”, disse Scott Fancher, VP e gerente geral do Programa 787. “Ainda mais importante do que as horas logadas são as condições dos testes completados. A equipe tem muita eficiência em obter os dados que precisamos”.

 

RoKAF aposenta F-4D Phantom 

F-4 Phantom II

O jornal The Korea Times divulgou que a Força Aérea da República da Coréia (RoKAF) desativou seu último esquadrão de F-4D Phantom na semana passada, encerrando 41 anos de serviço ativo. Uma cerimônia em homenagem ao avião foi feita pelo 151o Esquadrão de Caça da 11a Ala de Caça na Base Aérea de Daegu, por volta de 300 km ao Sul de Seoul. Os Phantom serão substituídos pelos Boeing F-15K “Slam Eagles”.

 

Rolls-Royce testa primeiro Trent XWB 

A Rolls-Royce anunciou que completou o primeiro teste do seu Trent XWB, motor desenvolvido para o novo Airbus A350 XWB. Mais de mil motores XWB estão sob encomenda e deverão oferecer até 28% de economia em combustível, segundo o fabricante. Didier Evrard, chefe do programa A350 XWB na Airbus, disse que “foi um grande dia para o programa A350 XWB, para a Rolls-Royce e para a Airbus. O primeiro teste aconteceu de acordo com o esperado e dentro do prazo.” Os testes de voo devem começar no ano que vem, com um A380, e os voos no próprio A350 XWB devem acontecer em 2012.

 

Nimrod 4 adiado

Em uma carta ao Parlamento, o Ministro de Estado para as Forças Armadas da Inglaterra, Nick Harvey, confirmou que a introdução do Nimrod MRA4, na base da RAF de Kinloss, foi adiada para outubro, quando deveria entrar em serviço em julho. Para saber mais sobre o Nimrod, dê uma checada na nossa matéria em Aviação Militar.

 

Primeiro 737NG a “virar panela” 

A idade chega para todos: um Boeing 737-600, anteriormente operado pela FlyGlobespan, fabricado em 1999, é o primeiro 737NG a ser retirado de serviço e “virar panela”, ou seja, ser desmontado. A CT Aerospace, baseada no Aeroporto de Cotswold, na Inglaterra, será responsável por desmontar a aeronave.

 

Thai escolhe Boeing e Airbus 

Airbus A330-300 da Thai

Durante sua reunião de diretoria, na semana passada, a Thai Airways decidiu por uma encomenda conjunta de Boeing e Airbus para suas 15 novas aeronaves. Serão sete Airbus A330-300 para as rotas regionais e oito Boeing 777-300ER para os destinos internacionais. As encomendas seguem outras anteriores, de oito A330-300 e seis A380, a serem entregues entre 2010 e 2013.

 

ABSA com nova rota doméstica 

ABSA começou hoje a operar em duas capitais nordestinas. São cinco voos semanais, de terça-feira a sábado, com um Boeing 767-300ERF, com capacidade para transportar até 57 toneladas de carga. Os voos saem do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, às 4h30 com chegada prevista em Recife às 7h25 e, na capital cearense, às 9h35; retornando para São Paulo às 23 horas. É a segunda rota doméstica operada pela companhia desde que ela retomou os voos no mercado interno, no ano passado, com a rota Guarulhos-Manaus-Guarulhos.

 

Korean Air vai reajustar tarifas em 1° de julho

A Korean Air vai aumentar todas as tarifas públicas a partir da próxima semana – terça-feira, dia 1° de julho – partindo do Brasil. Isso vale para o voo da própria Korean desde Guarulhos (KE-062) e outros pontos do País operados pela Tam JJ.

Anúncios

Airbus pretende testar detector de cinzas vulcânicas

A319 da Easyjet (Foto: Airliners.net)

Em parceria com a companhia aérea britânica EasyJet, a Airbus pretende realizar testes com um novo equipamento desenvolvido pela instituição de pesquisa aérea norueguesa NILU (Norsk Institutt for Luftforskning), informou a ATI.

A aeronave a ser utilizada como plataforma para os testes será um A340 da fabricante e, segundo a EasyJet, o equipamento (um detector infra-vermelho) é bacicamente um radar meteorológico para cinzas vulcânicas capaz de fornecer imagens de sua concentração a uma distância de até 100 km, funcionando em altitudes de cinco mil a 50 mil pés.

As imagens geradas pelo equipamento são ainda transferidas para equipes em terra – não ficando limitadas à visualização apenas por parte dos pilotos nas aeronaves – e, na opinião do CEO da EasyJet, Andrew Harrison, é uma tecnologia que deixará para trás os problemas de cancelamento em massa de voos devido a erupções vulcânicas, como o que aconteceu no mês de Abril deste ano na Europa.

Fonte: Portal CR

Boeing prossegue nos testes para certificar jato 787 Dreamliner

Boeing 787-8 Dreamliner (Foto: Airliners.net)

A fabricante americana Boeing acaba de completar os testes de efeito-solo com os seus dois primeiros protótipos do jato 787, o que abre caminho para a campanha formal de certificação por parte da Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos, possibilitando que a entrega do primeiro avião seja feita ainda este ano. O primeiro aparelho completou os testes após 27 dias, durante os quais chegou a uma altitude de 13.100 m (43.000 pés), mantendo uma pressão de cabine de 1.830 m (6.000 pés). Além disso, a aeronave atingiu Mach 0,97 em mergulho, para conferir a ausência de qualquer tipo de vibração potencialmente destrutiva na estrutura, que é feita principalmente de fibra de carbono. Ao mesmo tempo, a segunda aeronave completou os testes de efeito-solo em Victorville, na Califórnia. O jato foi usado para avaliar as características de pilotagem nas fases de pouso e decolagem.

Fonte: Revista Flap

Phenom 300 Recebe Certificaçao EASA

Phenom 300 (Foto: Airliners.net)

Em cerimônia realizada ontem na edição 2010 da Convenção e Mostra de Aviação Executiva Européia (European Business Aviation Convention and Exhibition – EBACE), em Genebra, Suíça, a Embraer recebeu da Agência Européia para a Segurança da Aviação (European Aviation Safety Agency – EASA) o certificado de tipo para o jato Phenom 300. Expedida no dia 29 de abril, esta homologação foi obtida conforme o planejado pelo programa de desenvolvimento da aeronave, que avança firmemente. “Após a certificação da ANAC, no Brasil, e da FAA, nos Estados Unidos, em dezembro passado, a EASA também certificou o Phenom 300 sem restrições”, disse Luís Carlos Affonso, Vice-Presidente Executivo da Embraer para o Mercado de Aviação Executiva. “As novas e inovadoras características deste jato light tornam a aeronave altamente competitiva no mercado de aviação executiva.”

A campanha de certificação contou com cinco aviões, que realizaram mais de 1.200 horas de vôos de testes, certificando o jato para operações com distância de separação vertical mínima (Reduced Vertical Separation Minimum – RVSM), vôos diurnos e noturnos (Instrument Flight Rules – IFR) e sob condições pré-determinadas de gelo. Além disso, testes estáticos e de fadiga foram realizados em modelos em tamanho real e bancadas de ensaio auxiliaram a avaliação dos sistemas ambientais, elétricos e aviônicos.

O Phenom 300 transporta até dez ocupantes em um espaçoso e confortável interior, projetado em parceria com o Grupo BMW DesignworksUSA. Asas enflechadas, com winglets, e modernos sistemas a bordo foram desenvolvidos com foco no excelente desempenho em vôo. Ponto único de reabastecimento, lavatório com limpeza externa e excelente pressurização de cabine são alguns dos diferenciais do jato. O Phenom 300 é um dos aviões mais velozes da categoria light, atingindo 839 km por hora (453 nós – KTAS) e voa a uma altitude de 45 mil pés (13.716 metros). Com alcance de 3.650 km (1.971 milhas náuticas), incluindo reservas de combustível NBAA IFR, a aeronave é capaz de voar de Brasília para Buenos Aires sem escalas.

Mais informações sobre os jatos executivos da Embraer estão disponíveis no site www.EmbraerExecutiveJets.com.br .

Fonte: Embraer

Aprovado em testes de limite estrutural, G650 inicia voos a Mach 0,92

Gulfstream G550 (Foto: Airliners.net)

Tendo finalizado com sucesso os testes estáticos de carga limite estrutural, quando a aeronave tem sua estrutura forçada até que se atinjam as cargas máximas que nela serão aplicadas durante a operação normal, o Gulfstream G650 iniciou seus voos de teste nas mais altas velocidades que irá alcançar em serviço.

Necessária para que os engenheiros tivessem a certeza de que a estrutura não apresentaria problemas, a aprovação nos testes de carga limite de acordo com os padrões da FAA permitiram que em voo realizado na segunda-feira (03/05) o G650 atingisse pela primeira vez a velocidade máxima operacional de Mach 0,925.

“Mesmo próximo à velocidade do som (Mach 1), a aeronave proporciona características de manobrabilidade estáveis e precisas”, disse o piloto de teste chefe da Gulfstream, John O’Meara, responsável pelo voo.

O número tem especial importância por ter sido prometido pela fabricante quando iniciou o desenvolvimento do avião, tendo como objetivo fazer dele o mais veloz jato da categoria de transporte nos céus, deixando em segundo lugar o Citation X.

Dando sequência ao programa de testes, o próximo passo será iniciar as avaliações estáticas de carga máxima, fase na qual serão aplicadas à estrutura da aeronave forças que excedem em 50% o limite a ser enfrentado em serviço.

Enquanto isso, no campo dos voos, terão início as avaliações de velocidade máxima de mergulho, quando o G650 será levado a velocidades de até Mach 0,990, ficando a uma fração da barreira do som.

Mantendo o cronograma atual, a previsão da Gulfstream é de que o programa de testes culmine com a certificação e entrada em serviço do avião no ano de 2012.

Fonte: Portal CR

TAM fará voo teste com biocombustível no 2º semestre

Airbus A320 da TAM (Foto: Aidan Formigoni)

A Tam anunciou que fará, no segundo semestre, um voo com 50% de biocombustível produzido à base de óleo de pinhão manso, biomassa vegetal a qual permite uma redução de até 80% em emissão de carbono. Realizado em parceria com a Airbus e a CFM International, o teste será operado pelo A320, que decolará do Galeão (RJ) e voará por cerca de 45 minutos, aterrissando no mesmo aeroporto.

“Ações simples como esta, porém efetivas, demonstram a preocupação da Tam com a sustentabilidade”, afirmou o presidente da companhia, Líbano Barroso. “De acordo com a Iata, o pinhão manso é uma das três matérias-primas mais propícias para a produção de biocombustível – as outras são alga e camelina. Além disso, a planta não concorre com a cadeia alimentar por ser imprópria para o consumo humano, o que também justifica seu uso neste projeto”, completou ele.

 

INVESTIMENTO E ECONOMIA

Ainda de acordo com Barroso, a companhia investe US$ 150 mil no projeto de teste. Contudo, o presidente explica que ainda não há uma estimativa de economia no custo operacional proporcionada pelo uso do biocombustível, principalmente porque sua produção comercial só seria viabilizada de três a cinco anos.

“Não temos expectativas concretas sobre redução de custos”, afirmou ele. “Porém, com os 22 Airbus A350 que receberemos a partir de 2013, que são 20% mais leves e 20% mais eficientes na queima de combustível, há uma projeção de redução de gastos, visto que hoje o combustível representa 33% do custo operacional da companhia. Assim, conseguiremos um efeito duplo e exponencial, no qual reduziremos custos e também o impacto ao meio ambiente”, analisou.

Entretanto, Barroso reconhece que, além da demora da produção, o valor do biocombustível pode ser outro empecilho em sua comercialização. “Acredito que o biocombustível de pinhão manso será mais caro que o comum, ou talvez até equivalente, mas não mais barato”, projetou.

De acordo com a Associação Brasileira dos Produtores de Pinhão Manso (ABPPM), atualmente existem 60 mil hectares de terra no País com plantações da espécie. No entanto, para uma produção em escala comercial seria necessário expandir a superfície cultivada para um milhão de hectares, o que atenderia a 20% do consumo nacional.

Fonte: Panrotas

Voa sétimo F-35

F-35A Lightning II (Foto: Airliners.net)

O AF-02, o segundo F-35A e o sétimo JSF, voou pela primeira vez na semana passada, da base aérea naval de Forth Worth, no Texas. “O primeiro voo do AF-02 é um acontecimento significante”, disse “Sandy” Sandstrom, gerente do projeto F-35 para a USAF. “Essa aeronave é configurada para testar e verificar as várias opções de armamentos”. O AF-02 será usado para verificar a habilidade do F-35A em carregar tanto armamentos internos quanto externos nos vários envelopes operacionais do avião, além de já contar com o canhão interno GAU-22/A de 25 milímetros, capaz de disparar 3 mil tiros por minuto.

Fonte: Jetsite